quinta-feira, setembro 15, 2005

Como tirar a venda - (Parte 1)

Com uma venda nos olhos, você dirige um carro sem freios por uma estrada perigosa. Viver é isso. O máximo que podemos alcançar é a retirada da venda. Ainda assim continuaremos guiando o mesmo carro sem freios, através da mesma estrada perigosa.
Romper com a ilusão não é nada fácil. Os melancólicos que o digam. Freud os considerava os mais próximos da normalidade, justamente pela lucidez própria. Ser melancólico é estar lúcido do quanto o mundo é uma merda; é perceber o vazio presente no sorriso cheio de dentes dos alienados. Acabei de me lembrar da frase do personagem Tyler Durden em "Clube da Luta":

"(..)Nada é estático. Tudo é movimento. E tudo esta desmoronando. Esta é sua vida. Melhor do que isso não pode ficar. Esta é sua vida. E ela acaba um minuto por vez. Você não é um ser bonito e admirável. Você é igual à decadência refletida em tudo. Todos fazendo parte da mesma podridão. Somos o único lixo que canta e dança no mundo. Você não é sua conta bancária. Nem as roupas que usa. Você não é o conteúdo de sua carteira. Você não é seu câncer de intestino. Você não é o carro que dirige. Você não é suas malditas calças. Você precisa desistir. Você precisa saber que vai morrer um dia. Antes disso você é um inútil. (..)A propaganda nos faz correr atrás de coisas, trabalhos que odiamos, para acabar comprando o que não precisamos".

4 comentários:

At 12:51 AM, Anonymous Jéssica said...

Só os alienados são felizes!

 
At 2:33 AM, Blogger Tio BOB said...

Jéssica disse tudo. No entanto, eu prefiro o buraco.

 
At 12:13 AM, Blogger Múmia said...

Eu prefiro o ornitorrinco.

 
At 12:58 PM, Blogger Tio BOB said...

Continua porra!

 

Postar um comentário

<< Home